Pensar fora da caixa: essa máxima nunca foi tão explorada. Se antes as empresas exigiam criatividade de seus colaboradores, agora pessoas externas podem ser a fonte de ideias. Essa é a proposta do Crowdsourcing. A possibilidade de encontrar soluções externas para problemas ou trocar conhecimentos específicos a favor de uma empresa, causa ou área.

O termo foi usado pela primeira vez em 2006 por Jeff Howe e Mark Robinson, editores da revista Wired. Eles fundiram os conceitos de crowd (multidão) e outsourcing (terceirização) ao se depararem com um novo fenômeno social.

Uma das áreas que mais exploram o crowdsourcing é a tecnologia da informação. Afinal, a rede de computadores desde seu início contou com a colaboração de diferentes profissionais ao redor do mundo. E por meio dela, mais pessoas se conectam na construção coletiva de soluções. E o que TI ganha com isso? Saiba a seguir!

AS VANTAGENS DO CROWDSOURCING

A grande diversidade e alta competitividade das empresas, tornou o crowdsourcing uma boa estratégia. Ela pode ser colocada em prática no lançamento de um produto, por exemplo. Nesse caso, seu público fiel ganha a exclusividade de testar o produto e opinar. Além de engajar o lançamento, fideliza mais o público com a marca.

Outra vantagem é que o crowdsourcing permite a inovação constante de ideias. Pois pessoas externas podem resolver problemas por novos ângulos. E em TI, essa possibilidade permite o desenvolvimento de tecnologias melhores. Em alguns casos, até por custo mais baixos.

Além disso, é possível encontrar profissionais em sites especializados em crowdsourcing. A empresa anuncia o trabalho na plataforma e escolhe quem apresentar a melhor proposta. Assim, o projeto continua com prazo definido e conta com pessoas com conhecimentos especiais.

COMO IMPLEMENTAR

Antes de anunciar um projeto com crowdfunding, a área de TI precisa analisar sua cultura organizacional. Em especial, se ideias novas são bem vindas e se são implementáveis. Caso não seja uma característica da empresa, o gestor pode pensar sobre como criar um ambiente aberto às novas sugestões.

Em seguida, identificar como TI pode usufruir das soluções externas. Se é no desenvolvimento de novos produtos, aprimoramento ou avaliação. Furos nos sistemas e criação de novos algoritmos já são opções usadas por empresas da área.

Por último, fazer o anúncio do crowdfunding em plataformas especializadas de TI. O que aumenta as chances de adesão e mantém o diálogo com o público fiel da empresa.

CROWDSOURCING X OUTSOURCING

Ambos termos têm em comum a terceirização como método. Mas, cada uma apresenta soluções diferentes que podem se adaptar melhor a cada necessidade. 

Se o desejo é ter um equipe especializada e disponível quando precisar, o outsourcing de TI é a melhor escolha. Além de permitir ao gestor ter maior foco nos objetivos da empresa, o contratado é responsável por atualizar a área de TI e mantê-la segura. Outra característica do outsourcing é que ela abrange também as áreas de contabilidade, manutenção de sistemas, RH e entre outros.

Por outro lado, o crowdsourcing é voltado para as empresas que buscam soluções pontuais ou querem divulgar seus produtos e marca. Uma chance também de encontrar talentos e aumentar o fluxo de conhecimento na empresa. 

E você, já usou o crowdsourcing na sua empresa? Deixe seu comentário sobre como foi essa experiência!

Referências: Endeavor Brasil e TI Rio