Um erro muito comum hoje em dia é acreditar que apenas grandes empresas estão sujeitas a ataques cibernéticos. Cada vez mais pequenas e médias empresas sofrem com isso. Por isso, é muito importante que a segurança online seja prioridade.

Os impactos dos ataques cibernéticos podem ser desastrosos. Além de prejuízos financeiros, eles podem afetar a imagem de um empreendimento, diminuindo a confiança dos clientes nas empresas afetadas.

Para evitar situações assim, os sistemas de segurança da informação estão se tornando cada vez mais complexos. Mas outras dicas, como conscientizar os colaboradores, podem fazer a diferença. Veja algumas dicas, tanto de tecnologias quanto comportamentais para proteger sua empresa de ataques cibernéticos.

Tecnologias contra ataques cibernéticos

1. Deception: com essa tecnologia sendo utilizada por trás do firewall, que consiste em utilizar disfarces, armadilhas ou truques de modo a despistar ferramentas de automação, é possível detectar invasores. As implementações de Deception devem estar presentes em diversas camadas da estrutura de tecnologia para garantir maior segurança.

2. Detecção e resposta de endpoint (EDR): essa estratégia possibilita um monitoramento do usuário da rede, como um antivírus. O comportamento do usuário é monitorado e, caso haja uma atividade incomum, isso é facilmente detectado. Estima-se que até 2020, 80% das grandes empresas investirão em recursos de EDR. No caso das médicas e pequenas, os números ficam em 25% e 10% respectivamente.

3. Análise de tráfego de rede (NTA): com o objetivo de detectar comportamentos que indiquem intenções maliciosas, o NTA monitora o tráfego, fluxos e conexões. Usualmente, os softwares que detectam esses comportamentos podem também auxiliar na análise de desempenho da rede em geral.

4. Microssegmentação: é uma estratégia que visa impedir que invasores, uma vez que tenham acessado o sistema, de migrarem para outros diretórios do Data Center. Para isso, são criadas diversas “portas” de acesso, tornando o trânsito mais seguro.

5. Intermediários de segurança no acesso à nuvem (CASBs): conhecidos como CASBs , essas soluções atendem algumas falhas que surgem pelo crescimento significativo da utilização de serviços de nuvem e mobilidade.

Time treinado também é uma estratégia

Embora existam diversas tecnologias e estratégias, a ação humana que as implementa pode apresentar alguma falha. Por isso, um dos passos mais importantes na segurança contra ataques cibernéticos, é educar os colaboradores.

O acesso a sites suspeitos, links duvidosos enviados por e-mail ou mesmo em páginas consideradas seguras, podem ser entradas para os ataques virtuais. Isso precisa ficar muito claro para o time: na dúvida, não clique!

Ainda falando sobre capacitar o time, reforce que informações sigilosas não devem ser trocadas por e-mail ou qualquer sistema de mensagens se há pessoas desconhecidas envolvidas.

Quanto maior for o engajamento do time nas políticas de segurança, menores são as chances da empresa sofrer ataques cibernéticos.

Portanto, acompanhe as tendências da tecnologia de informação para criar barreiras mais eficazes. E é importante ter em mente que não há método 100% eficaz, é a combinação de uma série de estratégias que vai garantir a segurança de seu negócio.

Inscreva-se em nossa newsletter e fique sempre bem informado!

Referências: G1, Canal Tech, USP, IT Forum