A filosofia do open source vem lá dos anos 80. Com Richard M. Stallman foram pensadas as primeiras diretrizes do Software Livre e em seguida, em 98, definidas as regras do open source. Assim, esse movimento cresceu e se estendeu para diversas aplicações computacionais, como o ERP open source que vamos abordar hoje.

Em resumo, os programas que adotam o open source têm seu código fonte aberto e estão disponíveis para alterações, cópias e execução. Mas nem sempre eles são gratuitos. Isso porque o código pode ser livre, mas não necessariamente gratuito.

Dessa maneira, a empresa deve analisar se o ERP open source é capaz de atender suas necessidades. Pela suas características natas, a variedade de possibilidades é grande. Mas nem sempre elas podem ser o que você precisa para seu planejamento empresarial.

ATUALIZAÇÕES

Os sistemas proprietários e open source têm um grande diferença nesse ponto. Enquanto os proprietários oferecem um conjunto de atualizações constantes, o ERP open source depende dos seus desenvolvedores. Nesse último caso, existem aqueles que oferecem atualizações com regularidade e outros não.

Já os sistemas ERP pagos têm uma equipe específica que busca fazer correções e melhorias constantes no serviço. Sem contar que essas atualizações são mais intuitivas de serem feitas ou podem ser feitas pela equipe de suporte da empresa proprietária.

SUPORTE TÉCNICO

As empresas que optem pelo ERP open source devem procurar ajuda para seus problemas nos fóruns e comunidades de usuários do projeto. Entretanto, essa busca pode ser limitada se o sistema não tiver muita adesão de seus usuários. Da mesma forma, há aqueles que oferecem maior quantidade de informações e suporte.

Agora, se sua empresa precisa de um suporte disponível a qualquer momento, a melhor decisão é escolher um ERP proprietário. Além de oferecer um atendimento personalizado, são encontradas soluções para seus problemas com maior rapidez.

COMPATIBILIDADE

Ambos os sistemas abertos e proprietários apresentam vantagens e desvantagens. Na área da compatibilidade, o ERP open source pode não funcionar com outros programas. E certas tarefas que são simples, podem exigir a troca de programas e aplicativos. Entretanto, nesse caso, também é necessário fazer uma pesquisa sobre a compatibilidade do sistema, já que alguns apresentam maior integração.

Como a adesão a programas pagos é maior, encontrar programas compatíveis pode ser mais fácil já que são sistemas tradicionais. Mas ao mesmo tempo, caso queira usar aplicativos alternativos, a compatibilidade pode estar comprometida. Se a ideia é realizar tarefas básicas e rotineiras, não haverá problemas com um ERP proprietário.

USO DO ERP OPEN SOURCE E PROPRIETÁRIO

De acordo com a qualificação da equipe de colaboradores da empresa, o uso de um sistema ERP pode ser mais fácil que outro. No caso do ERP proprietário, o desenvolvimento do sistema é feito para ter o uso mais intuitivo possível.

Aliás, por prezar que um número maior de usuários faça a adesão do programa, o design e funcionalidades são pensadas estrategicamente. Sendo assim, qualquer pessoa com noções básicas de informática pode fazer seu uso.

Para os usuários avançados, o ERP open source não será um problema. Apesar da aparência diferenciada, quem tem facilidade com aplicativos open source, vai se adaptar em pouco tempo. Agora se a ideia é abranger o sistema de gestão para diversos funcionários, o ERP open source não será a melhor escolha.

Como falamos, existe uma grande variedade de sistemas ERP. Você conhece os principais? Leia no nosso artigo e se informe sobre suas possibilidades!

Referências: Computer e PPLWare