A migração do outsourcing de TI tem sido uma das principais soluções para reduzir custos e otimizar processos de governança de TI. Outsourcing é o termo em inglês para o que conhecemos como terceirização.

Como a demanda por tecnologia é cada vez mais crescente e necessária no ambiente corporativo, a contratação de uma empresa parceira especializada permite à contratante um maior foco no core business. Ou seja, todo o trabalho de administrar um data center, rede, hardwares, segurança, fica a cargo de uma empresa especializada no segmento.

A tendência que iremos apresentar hoje é realização dessa migração em Cloud Computing. Quanto antes sua empresa se preparar para aproveitar os benefícios desse modelo de armazenamento e gerenciamento de dados, mais à frente estará posicionada no mercado.

Veja em nosso artigo mais detalhes sobre a migração do outsourcing de TI em Cloud Computing!

Cloud Computing é o futuro

Sua empresa não deve mais estar pensando em adotar ou não a tecnologia de Cloud Computing. A preocupação deve ser quando a migração irá começar e qual será o nível de serviço e velocidade da conexão.

Alguns fatores do negócio determinarão o ritmo da migração. Por exemplo, o posicionamento no mercado, a difusão de uma cultura de inovação e o grau de maturidade dos processos internos. Além desses, a qualidade da infraestrutura que administra o TI também é um ponto importante.

Na hora de contratar o serviço, é fundamental relacionar as atividades de sua empresa. Considerar análises de demanda, escala, segurança, nível de serviço, carga de trabalho, pontos de controle e investimento é fundamental. Escolhendo um parceiro com cuidado. É possível que empresas de qualquer porte e de qualquer segmento possam se preparar. Assim, todos podem oferecer melhores serviços por meio da excelência tecnológica.

Desafios migração do outsourcing de TI

Como citamos acima, o sucesso de sua estratégia de nuvem vai depender de um bom planejamento. Uma das primeiras preocupações envolvem escolher a melhor plataforma. Nesse caso, a dica é simples: dê preferência aos líderes de mercado. Amazon, Microsoft, IBM e Google investem muito para garantir segurança e um excelente nível de serviço.

Mas mesmo optando por uma dessas empresas, sua empresa precisará contar com um parceiro de nuvem gerenciada. Ele é que fará o levantamento de todos os requisitos de acordo com as necessidades do seu negócio. Isso é necessário para encontrar a melhor relação custo-benefício.

Outro desafio é mapear todas as áreas da empresa que devem ser envolvidas no processo de migração do outsourcing de TI. É importante uma avaliação de riscos, auditoria interna e suporte jurídico. Por exemplo, caso o contrato precise ser interrompido, como os dados serão migrados para outro servidor? Ou ainda, se os dados ora localizados em seu país forem migrados para outro, existirão questões regulatórias?

Esses são alguns exemplos de situações para mostrar que toda a empresa deve estar envolvida na migração. E, também, o fato de ter um parceiro de confiança é essencial.

5 dicas para não errar na migração do outsourcing de TI

1 – Confira minuciosamente as políticas do fornecedor de cloud computing. Tudo precisa estar de acordo com a necessidade da sua empresa. Esse é um dos fatores que mais varia entre fornecedores.

2 – A avaliação do seu provedor de serviço deve considerar até mesmo sua localização geográfica. O datacenter do fornecedor comportaria um possível crescimento do seu negócio? Qual é o nível de autonomia dos usuários? São pontos muito importantes.

3 – O provedor deve possuir uma metodologia de monitoramento de tráfego. Só assim será possível evitar os ataques de negação de serviço. Isso garantirá estabilidade financeira da companhia, assim como sua imagem no mercado.

4 – Cuidado com segurança: prevenção a perda de dados, criptografia, firewalls, gerenciamento de identidade, detecção de intrusos, buscas por vulnerabilidade, entre outros.

5 – Especifique, em uma equipe multidisciplinar, a arquitetura da plataforma. Contemple especificações para computação, armazenamento, backup, roteamento de rede e hardware dedicado.

De fato, a migração do outsourcingde TI para o cloud computing possui muitos detalhes que precisam ser observados. Por isso, comece agora mesmo a preparar sua empresa para o futuro.

Evite problemas na migração do seu outsourcing. Conte com uma empresa especializada no assunto. Conte com a b2finance! Clique aqui e entre em contato com a gente.